5 passos para um bom Brainstorm Termo que pode ser traduzido para “tempestade de cerebral” ou “tempestade de ideias”, o brainstorm é uma técnica que explora o potencial criativo de um indivíduo ou grupo. Trata-se de uma atividade muito utilizada para resolver problemas específicos, desenvolver projetos e valorizar a participação dos colaboradores nesses processos.

O brainstorm é uma dinâmica que encoraja os participantes a compartilharem todos os pensamentos e ideias que vieram à mente, inclusive os mais absurdos. O objetivo é reunir o maior número possível de possibilidades e potenciais soluções para um determinado problema ou situação.

Não existem regras específicas para a realização de um brainstorm. Apesar disso, é possível fazer com que o trabalho seja mais produtivo com alguns cuidados capazes de otimizar esse processo de geração de ideias.

5 passos para um bom brainstorm

1. Defina o problema
O brainstorm sempre deve ser iniciado com a apresentação do problema. Isso garante que todos saibam qual o propósito da atividade, de modo a direcionar suas ideias para assunto em questão, sem perder o foco.

2. Escolha o grupo certo
Selecione as pessoas certas para participar do processo de brainstorm, ou seja: profissionais que tenham conhecimento sobre o assunto abordado e que realmente estejam interessados em encontrar soluções para o problema.

3. Não censure as ideias
Jamais critique ou julgue uma ideia apresentada, pois essa atitude pode inibir a participação das pessoas e até impedir que a melhor solução seja encontrada. Este é um momento de deixar o processo criativo fluir naturalmente e é fundamental que as pessoas se sintam à vontade para expor todos os pensamentos que surgirem. Muitas vezes, as ideias vão surgindo a partir de outras e, por isso, nenhuma sugestão deve ser rejeitada. Quanto mais ideias, melhor!

4. Organize o processo
Anote todas as ideias, garantindo que nenhuma seja esquecida, e administre possíveis conflitos que possam surgir (embora ainda não seja momento para isso, os participantes tendem a julgar e criticar as ideias apresentadas, gerando discussão). Estipule um tempo máximo para a apresentação das ideias e, sempre que necessário, lembre os participantes que a proposta é apresentar o máximo de ideias — e não discuti-las detalhadamente.

5. Transforme as ideias em resultados
Com todas as ideias anotadas, é hora de agrupá-las em categorias, eliminar as sugestões duplicadas, transformar as propostas parecidas em uma única ideia. Aproveite para descartar todas as ideias que não forem úteis e que não estiverem de acordo com a realidade da empresa. Por fim, selecione as melhores sugestões e comece a trabalhar nelas.

Precisa de ajuda para desenvolver novas ideias e soluções para o seu negócio? Conte conosco!