As campanhas de marketing estão mortas?

Por anos a noção de campanha de marketing esteve adormecida. Nas palavras de Joseph Jaffe, o marketing não é uma campanha, mas sim um compromisso. Ainda em cima disso, Paul Dunay escreveu que não existe nenhuma campanha nas mídias sociais, enquanto Joe Pulizzi disse em uma entrevista que o marketing de conteúdo não era uma campanha, mas sim uma promessa aos clientes. Por outro lado, Bill Lee afirmou ainda que o marketing tradicional poderia estar morto, mas com as novas possibilidades de influencia, o marketing estava se voltando para as comunidades – que podemos chamar de inbound marketing.

 

Então, se a campanha de marketing está morta, o que vamos fazer agora? O tempo de fazer campanhas já passou. Estamos no momento de construir diálogos e comunidades em torno de nossas marcas. Comece por traçar compromissos verdadeiros com a sua audiência.

 

Vamos começar com algumas das razões do porque as campanhas de marketing está morta:

 

#1. As campanhas são temporárias, mas na internet as coisas são para sempre:  Tradicionalmente, os anúncios duram tanto tempo quanto pagamos para que eles sejam exibidos na TV ou em qualquer outro meio off-line. Agora, as pessoas podem ler os seus posts desde o tempo em que você estiver online. O que isso significa? Isso significa que você não pode usar um mascote animado por seis meses e depois trocar esse mascote por outro bichinho mais bonito, e depois ainda um bebê como mascote para o final do ano, porque enquanto você estiver online o seu conteúdo existirá. Ele não estará disponível apenas por 1 ano ou alguns meses, mas você tem sim um link permanente para tudo que produz. Consistência e compromisso com a sua marca é cada vez mais importante quando todo o seu conteúdo pode ser acessado a qualquer momento, independente do tempo em que foi produzido. Se você quer promover a sua campanha com os mascotes bebezinhos, mas tudo que as pessoas encontram quando buscam pela sua empresa são os seus bichinhos, será que você está promovendo a campanha que pensa?

 

#2. As campanhas são sobre a sua marca, mas o inbound marketing é sobre o cliente: O marketing é usado para induzir as pessoas e fazer uma pequena lavagem cerebral em seus potenciais compradores, programando pequenas mensagens e anúncios para forçar as pessoas a entenderem que não têm escolha a não ser comprar o produto. Mas agora, o consumidor está no controle. Os consumidores têm mais tecnologias a seu favor, como identificador de chamadas para recusar chamadas de telemarketing indesejadas, filtros anti-spam para evitar mensagens indesejadas e muitas outras ferramentas. Isso significa que, para obter a atenção do consumidor é preciso antes de mais nada obter a sua permissão. Como resultado, o marketing precisa ser sobre os clientes – e não sobre a sua marca. Se as suas campanhas são sobre o que você quer dizer às pessoas, você não está fazendo nenhum marketing útil para as pessoas.

 

#3. As campanhas são planejadas lentamente, mas a conversa com as marcas hoje é muito dinâmica: No velho mundo do marketing você pode fazer uma campanha de anúncios que promovem o seu produto e, nesse momento você pode concentrar todos os seus esforços nisso. Você pode, por exemplo focar no lançamento desse produto e parar todas as outras campanhas pela limitação financeira ou por puro capricho, e voltar com elas no momento em que fosse preciso. Hoje, quando as marcas começam a se envolver com as pessoas, as pessoas esperam que você esteja lá quando eles precisarem. E quando fazemos inbound marketing, nos tornamos editores do nosso mercado. Imagine começar a publicar um blog de negócios e se envolver com seus clientes nas redes sociais e, da noite pro dia simplesmente desaparecer e largar tudo. Como as pessoas se sentiriam a respeito? No mundo de hoje, seria o mesmo que a TV saísse do ar por um dia inteiro simplesmente porque temos preguiça. Claro, você pode até fazer, mas definitivamente isso não é uma boa prática. As pessoas esperam respostas e atenção quando entram em contato com a sua empresa através do seu blog, ou dos seus perfis nas redes sociais. Da mesma maneira, quando eles se inscrevem em alguma rede que você participa, eles esperam receber atualizações, obviamente.

 

Para onde vamos depois disso?


Antes de mais nada, comece traçando os seus objetivos de inbound marketing. A sugestão que damos é que você seja o portador das boas novas e que chegue com notícias e conceitos criativos a cada 3 meses. Comece a ter uma visão de longo prazo de sua marca, de suas mensagens e qual o valor você quer agregar ao seu mercado. Pare de interromper as pessoas com anúncio sobre como você é lindo e maravilhoso e comece a ser útil e interessante. Comece a ouvir e dialogar com as pessoas. Comece a publicar e pare com a publicidade. Comece a fazer marketing de verdade, algo que a maioria de nós, brasileiros, não compreendemos muito bem ainda.

 

Fonte: http://yow.com.br

Posted by Aline Macedo

Coordenadora de Marketing na AlphaGraphics Brasil

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *